Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Moderator: Luís

User avatar
kibo
Language Forum Moderator
Posts: 6942
Joined: 2003-12-16, 18:35
Gender: male
Country: RS Serbia (Србија)

Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby kibo » 2010-02-26, 23:47

Olá :)

Há muito tempo que não escrevi nada em português aqui, desculpem por isso. :blush:

Estou a fazer uma investigação para um curso chamado "Aquisição de segunda língua (L2)" e escolhi investigar como os estudantes que têm sérvio como L1 adquirem português como L2. A minha investigação vai ser muito específica, vou investigar uma característica gramatical - a diferença no uso das preposições de movimento "a" e "para".

Nos meus livros está escrito que "ir a" quer dizer curta permanência, enquanto "ir para" significa longa permanência.

Exemplos:
O John vai a Portugal. - Ele vai permanecer algum tempo lá e vai voltar
O John vai para Portugal. - Ele vai viver em Portugal

O que é que eu queria saber é o seguinte:

1) Qual é a vossa opinião sobro este assunto? Sentem a diferença entre "ir a" e "ir para"? A minha pergunta é principalmente destinada aos falantes do português europeu, mas os outros, se quiserem, também podem responder e dar a sua opinião (não seria má ideia escrever alguma coisa sobre o emprego das preposições do movimento nas outras variedades de português). :)

2) Podem dar-me alguns exemplos com estas preposições onde seria impossível usar a outra? Por exemplo, *O John vai para Portugal de férias. (Isso seria inaceitável para os falantes de português?) Preciso muitos exemplos. Também vou tentar inventar os meus próprios e pô-los aqui para vocês poderem corrigi-los se houver necessidade. :)

3) Existem outros verbos além de ir, vir e voltar que podem ir com a/para e onde se manifesta esta diferença?

4) Qual é o significado das seguintes frases? Qual seria o contexto em que as usariam?

- Vou a casa.
- Vou para casa.
- Vou à cama.
- Vou para a cama.
- Vou à escola.
- Vou para a escola.
- Vou ao cinema.
- Vou para o cinema.
- Vou ao mercado.
- Vou para o mercado.

Neste momento isto seria tudo. Tal vez mais tarde tenha mais perguntas. :)
Goals:
 (es) ➜ C1 (DELE)
 (de) ➜ B2 (Goethe-Zertifikat) / C1
 (sv) ➜ B1/B2

User avatar
kibo
Language Forum Moderator
Posts: 6942
Joined: 2003-12-16, 18:35
Gender: male
Country: RS Serbia (Србија)

Re: Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby kibo » 2010-02-28, 17:51

Ninguém quer/pode responder? :(
Goals:
 (es) ➜ C1 (DELE)
 (de) ➜ B2 (Goethe-Zertifikat) / C1
 (sv) ➜ B1/B2

Stawrberry
Posts: 906
Joined: 2008-06-09, 16:00

Re: Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby Stawrberry » 2010-02-28, 18:47

Gostaria de te ajudar, mas não sou uma falante nativa.

User avatar
Psi-Lord
Posts: 10087
Joined: 2002-08-18, 7:02
Real Name: Marcel Q.
Gender: male
Location: Cândido Mota
Country: BR Brazil (Brasil)
Contact:

Re: Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby Psi-Lord » 2010-02-28, 19:04

Oops, I forgot I’d said I write something. :oops:

Well, as a native speaker of Brazilian Portuguese, I do often/usually replace a em em in everyday usage; however, even so, the opposition between a/em and para holds true for me, with the former being used for transitory/temporary movements, and the latter for permanent destinations. For the sake of uniformity, I’ll stick to a in this post.

1. Vou a São Paulo.
2. Vou para São Paulo.

Exemple no. 1 sounds like you’re going to São Paulo and then back, while exemple no. 2 sounds like you’re going to São Paulo and will stay there at least for a longer while.

3. Já foram a Paris.
4. Já foram para Paris.

Again, similar opposition – sentence 3 sounds like they’ve been to Paris before (and are probably back by now), while sentence 4 sounds like they’ve gone to Paris (and are still likely to be there).

A good example to show this opposition is in the Christian world. ;) When a person dies, (s)he may go to heaven or hell. In Portuguese, the only preposition that makes sense to my ears is para:

5. Ele foi para o céu/inferno.
5a. *Ele foi ao céu/inferno.

With no further context, example 5a sounds ungrammatical to me; however, context allowing, one might say:

5b. Ele foi ao inferno pelo amor de sua mulher.

This sounds perfectly fine – he went to hell (probably figuratively :twisted:) and back for his wife’s love. Actually, if one said:

5c. Ele foi para o inferno pelo amor de sua mulher.

it’d sound like he did something so bad for his wife’s love that he’s been condemned to hell after he died. :lol:

I can’t think, from the top of my head, of any other situations where such an opposition may take place, though.
português do Brasil (pt-BR)British English (en-GB) galego (gl) português (pt) •• العربية (ar) български (bg) polski (pl) ••• Deutsch (de) español rioplatense (es-AR) français (fr) magyar (hu) հայերեն (hy) italiano (it) 日本語 (ja) lingua Latina (la) ภาษาไทย (th) Türkçe (tr) 普通話 (zh-CN)

User avatar
algorrém
Posts: 83
Joined: 2009-05-10, 17:19
Country: BR Brazil (Brasil)

Re: Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby algorrém » 2010-02-28, 19:15

Eu nunca prestei atenção, mas a minha impressão é de que por aqui ninguém usa "a" para indicar movimento. Em todos os exemplos mencionados acima eu só consigo me imaginar falando "para", "até", "em". Assim, a única diferença entre "a" e "para" para mim é de que "a" é formal e "para" informal.
O rei mandou me chamá / Pra casar com sua filha / Só de dote ele me dará / Oropa, França, Bahia / Me alembrei do meu ranchinho / Da roça, do meu feijão / Ai!, seu rei, não quero, não!

User avatar
Luís
Forum Administrator
Posts: 6573
Joined: 2002-07-12, 22:44
Gender: male
Location: Lisboa
Country: PT Portugal (Portugal)

Re: Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby Luís » 2010-02-28, 20:15

algorrém wrote:Eu nunca prestei atenção, mas a minha impressão é de que por aqui ninguém usa "a" para indicar movimento. Em todos os exemplos mencionados acima eu só consigo me imaginar falando "para", "até", "em". Assim, a única diferença entre "a" e "para" para mim é de que "a" é formal e "para" informal.


No português do Brasil a relação seria entre "em" e "para".


kibo wrote:Nos meus livros está escrito que "ir a" quer dizer curta permanência, enquanto "ir para" significa longa permanência.


Sim, embora o conceito de "curta" e "longa" permanência dependa muito do contexto.

kibo wrote:Qual é a vossa opinião sobro este assunto? Sentem a diferença entre "ir a" e "ir para"?


Sim!

kibo wrote:2) Podem dar-me alguns exemplos com estas preposições onde seria impossível usar a outra?


Na maior parte dos casos é possível usar as duas preposições, mas com alteração de significado.

kibo wrote:Por exemplo, *O John vai para Portugal de férias. (Isso seria inaceitável para os falantes de português?)


Não, a frase é perfeitamente aceitável.

kibo wrote:3) Existem outros verbos além de ir, vir e voltar que podem ir com a/para e onde se manifesta esta diferença?


A maior parte dos verbos de movimento que possam ser usados com essas preposições. Por exemplo, "levar", "trazer", "deslocar-se", "mandar", etc.

kibo wrote:Qual é o significado das seguintes frases? Qual seria o contexto em que as usariam?

- Vou a casa.
- Vou para casa.
- Vou à cama.
- Vou para a cama.
- Vou à escola.
- Vou para a escola.
- Vou ao cinema.
- Vou para o cinema.
- Vou ao mercado.
- Vou para o mercado.


- Vou a casa por algum tempo (buscar algo, almoçar, etc.) e depois vou para outro sítio
- Vou para casa para ficar lá (ao final do dia, por exemplo)
- Esta frase não seria possível no sentido de "ir dormir", já que tal estado pressupõe uma maior duração de tempo. Poderia ser aceitável no sentido de realizar uma deslocação à cama para buscar algo que estivesse, por exemplo, em cima dela
- Deslocação temporária à escola ou no sentido mais geral "frequento a escola"
- Deslocação para a escola no sentido de lá permanecer durante algum tempo (enquanto houver aulas, por exemplo) ou num sentido mais geral "vou começar a frequentar a escola"
- Vou ao cinema (por exemplo, ver um filme)
- Vou ao local do cinema (por exemplo, encontrar-me com alguém)
- Vou ao mercado (por exemplo, fazer compras)
- Vou para o mercado (por exemplo, vender fruta)

As distinções nem sempre são muito claras, mas espero ter ajudado ;)
Quot linguas calles, tot homines vales

User avatar
kibo
Language Forum Moderator
Posts: 6942
Joined: 2003-12-16, 18:35
Gender: male
Country: RS Serbia (Србија)

Re: Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby kibo » 2010-03-02, 19:13

Obrigado pelos comentários e exemplos. Acho que tenho bastante pelo menos para a primeira apresentação que vai ser na quinta-feira :)

Luís wrote:Sim, embora o conceito de "curta" e "longa" permanência dependa muito do contexto.


Luís wrote:Na maior parte dos casos é possível usar as duas preposições, mas com alteração de significado.


Isto é o que vou fazer na minha investigação. Não vou por frases isoladas, mas vou criar contextos para elas nas quais o uso de só uma preposição pareceria aceitavel.

Luís wrote:Não, a frase é perfeitamente aceitável.


Qual seria o contexto no qual podia ser usada?

Luís wrote:As distinções nem sempre são muito claras, mas espero ter ajudado ;)


Ajudaste muito. ;)
Goals:
 (es) ➜ C1 (DELE)
 (de) ➜ B2 (Goethe-Zertifikat) / C1
 (sv) ➜ B1/B2

Nuria.sakura
Posts: 1
Joined: 2016-06-13, 7:03
Real Name: Nuria
Gender: female

Re: Preposições de movimento - a diferença entre "a" e "para"

Postby Nuria.sakura » 2016-06-13, 7:20

Esta pergunta ja foi à bastantes anos atras, mas como ainda me apareceu no Google gostaria de adicionar uma coisa ao que foi dito antes.

Mais do que o tempo que vais ficar, "para" tem uma ideia de objectivo final. O "a" da uma ideia de "ida a" mas nao de objectivo final.


Dai tu poderes dizer
"Vou para espanha de ferias"
Ou
"Vou a espanha de ferias"

Podes ir durante o mesmo tempo aos dois. Mas "vou a espanha de ferias" da te so a idea do facto de ires a espanha/de pisares terra espanhola( podes ir e voltar, podes passar por la e ir a outro sitio... nao e assim tao importante a tua ida.... vais la porque olha, calhou.) enquanto que "vou para espanha de ferias" da ideia que o teu objectivo final era ir a Espanha nas férias... nao vais la estar so de passagem ou so porque sim... tu queres ir a Espanha. Ou o teu destino final é espanha. Then "vou para espanha".

(Nativa portuguesa)

DaveForNow
Posts: 1
Joined: 2016-10-24, 20:31

Para vs A in Portuguese

Postby DaveForNow » 2016-10-24, 20:35

I studied Spanish in school for many years before going to Brazil for 6 months and seriously studying and practicing Portuguese. If I remember correctly, in Spanish the indirect object is almost always referred to with the preposition "a", as in:

Conté la historia a él.

I am confused as to which preposition to use in Portuguese for the same situation (and in general). I see "para' used a lot but also see "a".
Which is correct? Or are they both correct? Is one better in style?
Contei a história a ele.
ou
Contei a história para ele.

User avatar
Osias
Posts: 5718
Joined: 2007-09-09, 17:38
Real Name: Osias Junior
Gender: male
Location: Vitória
Country: BR Brazil (Brasil)
Contact:

Re: Para vs A in Portuguese

Postby Osias » 2016-10-24, 23:22

I think it depends on formal register and/or region. Maybe "a" is more common in Portugal. In Brazil I hear a lot "contei a história pra ele".
 (es)  (fr)  (ca)  (sv)  (en-us) (pt-BR) e  (de)


Return to “Portuguese (Português)”

Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 2 guests